A briga de dois cegos

Já era tempo. A Globo vem dominando a televisão brasileira há décadas sem que alguma emissora chegasse perto de ameaçar seu domínio e monopólio sobre o Brasil. Com a chegada e o crescimento da Record, que pertence à Igreja Universal, a Globo da família Marinho finalmente tem um adversário com dinheiro e coragem suficientes para chamá-la pra chincha.

Recentemente, a Record conseguiu ultrapassar a Globo nos índices medidos pelo IBOPE em alguns horários e dias da semana. As cifras gastas com suas novelas já chegam próximas das fortunas gastas pela Globo e todo mês descobre-se mais algum artista que foi pescado pela Record, seduzido pelos altos salários oferecidos e pela maior liberdade criativa.

Os índices de audiência da Record já assustam a sua concorrente e as trocas de farpas entre as duas emissoras tornaram-se quase diárias, deixando visível o clima de embate entre ambas. Outro aspecto desse embate de gigantes que chama a atenção é que cada uma dessas emissoras tem uma certa religiosidade estampada no peito. A Globo é espírita e a Record diz-se evangélica. Acho que é por isso que muitos evangélicos estão empolgados com tudo isso. Pensam que a Record é a salvação da moralidade brasileira, ou que vai finalmente por um ponto final na imoralidade e depravação vista na emissora da família Marinho.

Agora, se eu pudesse dar um tapa na cara de cada pessoa que pensa assim, eu ficaria feliz. Aquele que acha que a Record é a salvação da televisão nacional apega-se a uma doce ilusão. A Igreja Universal há tempos esqueceu que começou como uma igreja. Hoje já é muita coisa, menos igreja; é partido político, escola de empresários e rede de televisão. A parte da igreja, hoje em dia, serve somente para arrecadar dinheiro que será queimado como combustível por todas as outras empreitadas da Universal. O moralismo da Universal foi substituido pelo pragmatismo e agora os fins justificam seus meios.

Vejam só a última discussão sobre o aborto que vem acontecendo no Supremo Tribunal Federal brasileiro. Até a Igreja Católica se pronunciou contra o aborto de anencéfalos, mas a Igreja Universal apoiou a idéia (http://metropoint.metro.lu/20080827_MetroSaoPaulo.pdf). Prestem bastante atenção na programação da Record. A maior parte tem sido apenas uma versão barata da programação da Globo, com mulheres com pouca roupa aparecendo a cada hora, novelas com tramas de adultério, sexo, traição, homosexualismo e luxúria, sem contar os programas de humor com piadas de baixo calão e mau gosto.

Desculpem meu cinismo, mas a Record não veio para salvar a televisão brasileira. Os milhões de reais arrancados indignamente de seus “fiéis” não são em prol do Brasil ou da causa de Cristo. A ganância da Igreja Universal só está tornando-a mais mundana e a programação de sua rede de televisão vem mostrando isso. A Record não é a salvação da televisão brasileira, pois é igual a sua concorrente. Sabe o que o brasileiro ganhou com essa disputa toda? Mais lixo pra ver na TV.

Se o Edir Macedo realmente quiser fazer algum bem à igreja evangélica, eis meu conselho: aposente-se e feche a Record.

Participe da discussão

14 comentários

  1. Concordo com quase tudo.

    Quem já parou pra assistir a algum capítulo das novelas da Record, já percebeu que apesar do investimento, falta muito para alcancar o tão proclamado “Padrão Globo de Qualidade”. Os efeitos especiais são toscos, as tramas são vazias, os argumentos são plágios, mas o pior mesmo é perceber que mesmo atores consagrados tornam-se “estrelas mexicanas” sob as batutas dos diretores de interpretação da Record.

    Não quero fazer apologia da Globo, nem defender sua programação, mas o fato é que a qualidade com que suas produções são realizadas tornam todo o lixo atraente e muito bonito de se ver. E infelizmente, nós, Cristãos – e não incluo a TV Record – ainda não percebemos isso, e continuamos investindo em produções, eventos, etc, com um padrão de qualidade muito aquém do que deveria ser o aceitável, principalmente considerando para Quem tudo isso deveria ser dedicado.

  2. Infelizmente existe a noção que a programação precisa ser imoral para ser interessante, e parece que a Record acredita nisso.

    O que precisamos ver são atores e diretores evangélicos unidos para criar trabalhos de alta qualidade – que tocam nos assuntos imorais – pois lidamos com a imoralidade no dia a dia – mas que não são imorais.

    A Record tem os recursos para liderar nessa área de trabalhos evangélicos de alta qualidade na técnica e no conteúdo, porém não chega nem perto.

    Obrigado pela mordida Daniel.

  3. Tacito,

    Obrigado pelo comentário.

    Eu também concordo que as novelas da Record estão muito toscas. Mas pra falar a verdade eu também sempre achei as da Globo muito mal feitas e vazias. Então acaba sendo uma comparação em nível de tosqueira… 🙂 A Record é pessíma e a Globo é ruim.

    Hollywood (em termos de produção e não de moralidade) está anos luz a frente das emissoras brasileiras.

  4. Grande Daniel,

    Rapaz, e eu li não sei onde (acho que foi na Folha) que a Record saiu espalhando que aquele reclame da Globo sobre o “Q de Qualidade”, que é o diferencial entre ela e as emissoras, foi re-batizado de “Q de Queda”…

    Mas a verdade é que as emissoras brasileiras estão com programações de péssima qualidade. O que há de entretenimento? Zorra Total? Toma lá dá cá? Tom Cavalcante?

    Sinceramente, graças a Deus não tenho tempo para assistir televisão. E quando assisto são só os jogos do meu glorioso timão rumo à Série A. 🙂

    Abraços e fica com Deus!

  5. Darius,

    Obrigado pelos comentários. Acho que vai demorar bastante pro Brasil ter alguma produção cinematográfica boa saindo do meio evangélico. Não existe consenso entre denominações para trabalharem juntas e o dinheiro está centralizado dentro dos cofres de algumas igrejas pentecostais como Renascer, Deus é Amor e Universal. Eu sinceramente tenho medo de qualquer filme que saia do seio dessas igrejas…

    Abraço,

    Daniel

  6. André,

    Seja bem-vindo ao mastigue.com

    Honestamente você tinha falado tudo muito bem até mencionar o corinthians…

    Aí o nível da conversa foi rebaixado (literalmente). Vamos deixar o papo no mais alto escalão okay?

    🙂

    Abraço,

    Daniel

  7. Só para esclarecer rapidamente. É bom que a Globo tenha alguém pra competir com ela e a Record a assusta como ninguém antes o fez.

    No entanto, minha opinião de fechar a Record, não é para que não exista mais competição com a Globo, e sim porque ela faz mais mal para a igreja do que bem.

    E não vejo isso mudando com o Edir Macedo a frente da Universal e da Record…

  8. Mas então o que fazer? Deixar que eles controlem nossas programações?

    Faz tempo que não acompanho as programações da Cultura, mas como ela está? Não é uma tv pública? O Mackenzie não estava com um projeto de abrir uma emissora?

    Bom, rumores de rumores. Creio que se levarmos a sério essa “competição”, com a graça de Deus poderíamos ser bem-sucedidos.

  9. André,

    Honestamente não vejo quem no Brasil teria a grana no bolso pra investir em alguma coisa bem feita para competir com a Globo. Tvs como a Cultura ou Mackenzie, não vão nem arranhar a superfície da massa brasileira.

    Não acho que seja a programação que tenha que mudar. Se os brasileiros largassem o vício de assistir porcaria, tivessem mais educação e moralidade, eles acabariam se revoltando com o que passa na TV. Como consequencia, a programação mudaria pois veriam que estavam perdendo audiência.
    Não adianta muito fazer uma coisa bem inteligente, como a Cultura faz, mas ter um monte de zé mané sentado no sofá querendo ver mulher de bikini rebolando na televisão. Quando que esses caras vão assistir a Cultura? Nunca…

    Abraço,

    Daniel

  10. muito interessante– concordo com todos– ainda bem que eu, como o André, nao tenho tempo de ficar assistindo a Globo! Fala sério– que cabecinha fraca escreve aquelas novelas???

  11. Em matéria de TV, p/ os que ainda querem algo inteligente a TV Cultura ainda oferece uma programação melhor, mas o que fazer se o povo gosta é de lixo mesmo? Sempre pensei que os evangélicos poderiam fazer algo nesse sentido, oferecer algo melhor à nação, mas não para concorrer com isso que já existe, longe disso, mas sabemos o quanto custa tudo isso, que o diga o Pr. Silas Malafaia com todo o respeito pelo seu trabalho que não é em vão. Mas chegamos a triste conclusão mesmo de que este meio de comunicação tão poderoso tem contribuido para que o povo seja ignorante, acomodado e se contente com o que não presta mesmo!

  12. Daniel, eu gostei muito deste mastique.com, vcs. estão de parabens com este blog; nos dias de hoje temos a Internet à nosso favor e tão mau usada até pelos nossos irmãos em Cristo, os jovens em geral com tanto potencial, mas em um mundo, onde as pessoas simplesmente consomem tudo sem questionamentos à si mesmos p/ saberem se isso é bom ou não p/ eu e nós cristãos temos sido ensinados pela palavra de Deus que o povo de Deus deve ser um povo sábio e inteligente como em Deut.4:6 e 7, e quem sabe este blog possa contribuir com este povo sábio e inteligente, no que depender de mim, vou divulgá-lo mesmo, nossa realidade como povo de Deus atual está se tornando como as coisas “genéricas e piratas”, abraços e fique com Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.